Close

Not a member yet? Register now and get started.

lock and key

Sign in to your account.

Account Login

Forgot your password?

Síndrome do Pânico – O que é?

Muitas pessoas sentem ansiedade e não sabem se sofrem de um ataque de ansiedade ou da síndrome do pânico. O que é então a síndrome do pânico? Vamos esclarecer isso neste artigo. Se estiver interessado em quais são os sintomas da síndrome do pânico pode ler o artigo dedicado ao assunto.

Você está na fila do supermercado à espera de pagar, já está à espera há algum tempo, mas só falta uma pessoa até chegar a sua vez. Espere… que sensação é essa? Está a sentir uma coisa estranha na sua garganta, sente uma espécie de aperto no peito, começa a faltar o ar e parece que o seu coração saltou um batimento. Você pensa “Por amor de Deus… aqui não!”

Você olha à sua volta – há perigo ou ameaças? Quatro caras pouco simpáticas atrás de você e uma pessoa à sua frente. Você sente um formigueiro e umas picadas no braço esquerdo, sente uma leve tontura e depois têm uma explosão de medo enquanto teme o pior. Você está quase a ter um ataque de ansiedade.

Você não tem dúvidas que este vai ser um dos grandes. Você se concentra: você se lembra de tudo o que lhe ensinaram e agora chegou a hora de aplicar essas técnicas.

Você começa a respirar fundo como o médico recomendou. Inspira pelo nariz e expira pela boca. Você pensa em coisas relaxantes e quando inspira novamente você pensa “Relaxa”, e depois expira. Mas parece que isso não está a fazer um efeito positivo… Só por você se concentrar na respiração ainda sente mais insegurança.

Então você utiliza a segunda técnica.

Relaxamento muscular gradual. Você faz tensão nos ombros, mantém durante 10 segundos e depois relaxa. Você tenta outra vez. Não… Ainda não sente diferença. A ansiedade está a aumentar e só por você não ter mais técnicas torna o seu pânico ainda maior. Era bom que estivesse junto da sua família, com um amigo ao lado… Assim você poderia ter confiança para lidar com a situação.

Agora a adrenalina está a correr pelas suas veias, tem um formigueiro no corpo, sente a sua pulsação, sensações desconfortáveis e agora está com medo de perder o controlo. Ninguém à sua volta faz ideia do terror que você está a sentir. Para eles é um dia igual aos outros e mais uma ida chata ao supermercado.

Agora você não tem mais opções e recorre ao seu plano de emergência. A melhor técnica para lidar com um ataque de pânico é fugir. Você sai da fila e sente vergonha porque chegou a sua vez de pagar. O caixa olha para você com cara de espanto enquanto você sai do supermercado deixando as compras para trás enquanto foge pela porta. Não há tempo para pedir desculpas – você precisa estar sozinha/o. Você sai do supermercado e entra no carro e começa a conduzir. Será que este pode ser o ataque pior, aquele que vai ultrapassar os seus limites mentais e físicos? Dez minutos depois o pânico diminui e desaparece.

São 10 da manhã e você não sabe como vai chegar ao fim do dia.

Você Já Teve um Ataque de Pânico?

Você já passou por um ataque de pânico? Talvez as sensações do seu corpo sejam um pouco diferentes. Talvez tenha acontecido pela primeira vez num avião, no dentista ou mesmo em casa enquanto não fazia nada de especial. Se você já teve um ataque de pânico ou ataque de ansiedade não se preocupe, pois muitas pessoas sofrem deste problema – e conseguiram ficar curadas.

Um ataque de ansiedade vem de um sentimento vivo e eminente de medo. Você sente que vai perder o controlo do seu corpo e ter um ataque de coração e que vai acabar os seus dias entre as prateleiras de enlatados ou de comida congelada.

Você não está sozinho; existem milhões de pessoas com transtornos de ansiedade. Cerca de 5% da população sofre de algum tipo de transtorno de ansiedade e das manifestações físicas e das manifestações mentais da síndrome do pânico. Para alguns podem ser ataques de pânico pouco frequentes. Para outros podem ser tão frequentes que as pessoas não querem sair de casa. Os ataques de pânico frequentes podem se transformar no que os médicos chamam de síndrome de ansiedade. Se você sofre de síndrome do pânico veja o artigo dedicado aos mitos deste problema, pois muitas pessoas exageram as consequências dos ataques. Enfrentar este problema com a mentalidade errada leva a uma espiral negativa e ao agravamento sucessivo dos ataques.

Um dos primeiros passos para recuperar o controle da sua vida é encontrando informação útil. Neste livro eu vou dar-lhe isso e mais. O início da sua recuperação começa aqui. O que você vai aprender neste livro é que existe uma grande facilidade de você acabar com o ciclo de ataques de pânico na sua vida. Apesar disso eu não quero fazer promessas exageradas sobre as técnicas deste livro, é necessária uma leitura atenta.

O que interessa é que a sua vida pode voltar a ser o que era, sem tomar remédios que têm efeitos colaterais no seu sono e na sua concentração. Ao aplicar as técnicas explicadas no livro, você vai aprender a reconquistar uma vida sem preocupações e vai ganhar uma nova confiança na vida.

 

 

50 comentários

  • Ótimo seu espaço, adorei sua visita! Vou deixar o link desse espaço em Links emmeublog, acho que será degrnde ajuda.
    Um beijo e bom dia

  • Olá amiga cliquei no link de meu blog e abriu sua página aqui. Deu certo. Era isso que queria? Bjks

  • Sindrome disse:

    Sindrome do panico, uma experiencia pessoal-infernal.

  • Jeane disse:

    Eu sinto tudo isso que esta escrito… é terrivel e tudo o que tá escrito é a mais pura verdade. Adorarria saber mais sobre tudo isso. Agradecimentos, Jeane

  • Francisco Alves de Oliveira disse:

    Tenho panico desde os 19 anos de idade, hoje com 37 anos, tenho uma vida bem proximo do normal, apesar de tomar remedios desde 1997. Faço uso continuo de 03 medicação em doses bem baixas, que sao: antepressivo, ansiolitico e betabloqueador. Gostei muito do seu artigo, desde que pesquiso na net nunca vi um artigo tão bem explicado como o seu. Parabens, pois, com esse artigo pode ajudar muita gente.

  • Andrea disse:

    Sinto tudo isso que está escrito, há alguns anos atrás fiquei assim e os medicos só me disseram que era stress. Mas cerca de 12 anos que vivo nessa angústia e tem piorado. Quero ir ao medico mas até disso tenho medo.

  • Marcela disse:

    Muito boa esta publicação. Mas quem é seu autor? Referências bibliográficas, e tals… não há um autor explícito?

  • Francinete Gomes disse:

    Há 4 anos que tenho sindrome do panico. Tem horas que acho que vou morrer e não sei mais o que fazer. Já cheguei até a tomar calmantes fortissimos, mais o medo de ficar dependente fez com que eu nao tomasse mais, só que a cada dia que passe tenho ataques frequentes do pânico… nao sei mais o que fazer.

  • Kleber disse:

    Quando comecei a ler a matéria não acreditei em tanta coincidência. É exatamente o que sinto e penso. Gostaria muito de me “curar”. Tenho 38 anos, sou formado, casado, falo 3 idiomas, emprego estável. Mas isso não me impede de sentir tanto medo. As vezes choro de pânico. Nestes momentos fico rezando com medo de morrer… queria muito que isso parasse.

  • Lucilla Regina Alves da Costa disse:

    Nossa estou numa situação muito triste, meu marido esta com todos esses sintomas, mais ele quando pequeno teve cirurgia de coração, e tem um trauma muito grande de ir a medicos, ja faz 15 dias que estou sofrendo com isso, e num sei mais o que fazer. Alem desses sintomas ele esta com muito gases, arrota bastante, e não quer comer emagreceu 6 kilos em 15 dias, nem sei o que fazer, nem a familia dele. Obrigado por poder desabafar.

  • Ilma C. F. disse:

    Eu sinto tudo isso, e tenho até medo de falar o que sinto, pois meus familiares pensam que é frescura, e que eu não tenho motivo para ter medo de nada. Ficam me perguntando, medo de que? Não tem nenhum perigo, nenhuma ameaça, por que tem medo?

    Fico muito constrangida, pois sinto um mal estar enorme, meu coração dispara, sinto tonturas, visão embaçada, tremedeira, transpiração excessiva, boca seca, parece que vou explodir, além de um calor intenso e outras coisas mais. Eu acho que o medo é de passar mal em público, e quando mais medo tenho, mais passo mal. Por isso não gosto de sair de casa, e muito menos sair sozinha. Qualquer situação difícil, sinto esses sintomas e tenho vontade de desaparecer, quando isso acontece. O que fazer, como controlar a sindrome do panico? Alguém pode me dizer? Obrigada

  • Natalia disse:

    Adorei a matéria, pois vi que nao sou a única “estranha” e que sofre com os sintomas de medo, angustia, PAVOR. Até então, eu negava que estava com sindrome do panico, não queria admitir, mas hoje pela matéria, vi que realmente preciso de ajuda, pois nao aguento mais sofrer.
    Vi que muitas pessoas, assim como sofrem, com o panico. Tenho 38 anos e de uma hora para outra, comecei a ter esses sintomas, pior é que as pessoas não entendem e algumas ainda até tiram sarro.

  • Alyne disse:

    Há exatamente 2 anos sofro com isso. Gostaria de saber como faço para conseguir ajuda? Cada vez fica pior, sair sozinha para mim é uma tortura, sinto falta de ar, palpitações, o braço esquerdo formiga, a garganta fica seca, as coisas parecem estar em câmera lenta e tudo o que você quer é chegar em casa, quando chega, ainda te falam que é frescura… é porque ninguém sabe o que eu sinto… se soubessem… já discuti até com a enfermeira do UPA dizendo que eu estava com falta de ar e ela me colocou no oximetro que estava quase 100% e ela falou viu, não disse que era só impressão sua e a médica debochou da minha cara me mandando procurar um tratamento psiquiátrico e me receitando um Diazepan de 10mg… Também já saí de um ônibus direto para uma âmbulancia… Aliás andar de ônibus para mim só se for acompanhada, para perto e o ônibus tem que ser parador porque se for rápido pela seletiva e eu não puder descer quando quizer… começa tudo denovo… e dá até sensação de desmaio é horrível… E festa então cheia de gente, baladas, festa de rua nem pensar… Por favor preciso de ajuda….

  • Joana disse:

    Estou em tratamento da sindrome do panico, tenho 27 anos e parece que minha vida parou há tres meses, ocorreu um assalto em minha casa no qual fui ameaçada. Desde esse dia minha vida mudou. Peço a Deus todos os dias para me livrar disso e sei que vou sair dessa.

    Há três meses que não saio de casa sozinha e mesmo quando tem alguém comigo, me sinto insegura (e só de pensar que eu era tão corajosa).

    Um dia fui a uma feira a noite e de repente me deu a crise, uma vontade imensa de sumir, achava que todos me olhavam e que de repente alguem ia me matar. Comecei a vomitar, meu coração disparou e suava muito, nem o choro eu conseguia controlar. Fui parar no medico com ataque cardio. Que sensação horrível que eu senti. Fora as outras, mas nenhuma se compara com esse dia. Não saio de casa, o medo nao permite. Nem minha filha eu consigo descer pra coloca-la na condução escolar.

    O pior de tudo e que existem pessoas que acham que é frescura isso que sinto e ainda tiram sarro da minha cara dizendo que estou ficando louca. Mas só eu sei o que eu passo. Uma tristeza tão grande uma sensação de morte, tem dias que eu acordo com muita vontade de chegar a noite pra saber que nada de ruim aconteceu no meu dia e quando vem a noite, tomo remedios para conseguir dormir.

    Peço alguem que estiver lendo o meu depoimento e se conhecer alguem que esta passando por esse mesmo problema que não deboche. Ajude essa pessoa pois isso é mas sério do que ate eu mesma pensava. Mais que tudo tenha fé em Deus! Pois só ele pode curar e ter uma volta normal de volta.

    Obrigada, Joana

    • Mari disse:

      Faz duas semanas que comecei a ter as crises. A primeira deu no trabalho, durante o expediente, achei que ia morrer. Meu braço esquerdo e meus lábios formigavam, sensação de estômago cheio, boca seca, desconforto no peito e sufocamento. Pedi socorro e o SAMU me levou para o pronto-socorro. Tomei diazepan e soro. No dia seguinte, a mesma sensação, novamente fui parar no PS. Foi só então que o médio me alertou sobre a síndrome do pânico. É uma sensação horrível, não desejo isso para ninguém. O pior de tudo é a solidão que a gente sente, porque parece que todos duvidam que você não consiga controlar os tais sintomas. Desejo que todos que por aqui passarem se recuperem e encontrem a cura para esse problema.

  • Vânia Guimarães disse:

    Coloquei essa matéria em meu blog vaniamariaguimaraes.blogspot.com pois achei muito boa.

    Estou com essa sindrome há 10 dias e desde então eu sinto palpitacões, meu peito esquenta minha visão embaraça, meu braço esquerdo formiga, meus ombros doem e a parte de trás do meu pescoço doe muito sem contar que as coisas ficam em Câmeras lentas, e também não consigo comer… fui ao médico ontem e estou sendo medicada mas os remédios são fortes eles me dopam e sinto estar em outro planeta, fico pedindo pra DEUS melhoras pois não quero ficar só dormindo…

    O pior de tudo é que não entendo porque tenho isso, sou super de bem com a vida, não sou nervosa afinal tenho um medo de morrer!

  • Claudia disse:

    Tenho depressão e síndrome do pânico há 2 anos. Tomo antidepressivo e anciolitico, ajudam mais não resolvem. Tenho crises frequentes e não consigo esquecer por um só minuto esse problema, fica na minha cabeça 24 horas por dia. Tento mudar o pensamento, me distraír, fazer qualquer coisa, mas não consigo. Sinto muito medo e não saio de casa, pedi a conta no meu trabalho pois só de pensar que tinha que sair já entrava em desespero, não sei mais o que fazer, por favor me ajude!

  • Elaine Gonçalves disse:

    Tinha muita curiosidade para saber sobre o que é a sindrome do panico porque as pessoas que convivem com a gente ouvem mas não se interessam porque pensam que estamos surtando. É uma sensaçao de impotência e incapacidade de conseguir sair dessa. Trabalho à noite e está sendo para mim um horror porque fico tranquila enquanto vejo o dia e quando chega a escuridão da noite tenho a sensação que vou morrer de tanto medo. E o pior é que nem sei de que. Meu coraçao se agita e minha respiração fica ofegante. Estou tomando um remédio que se chama Apraz, mas quando chega a noite o meu organismo simplesmente reage com o panico. Não sei aonde isso vai chegar.

  • Raquel disse:

    Olá!! Meu nome é Raquel, tenho 19 anos e à 2 semanas estou passando pela pior fase da minha vida. Tudo começou quando estava chegando do trabalho… Senti muita falta de ar, os ombros e o pescoço se contraiam. Eu achava que ia morrer, fui no médico e me falaram que poderia ser estresse, tomei alguns medicamentos e a minha pressão e meus batimentos e a respiração estavam normais. Voltei para casa às 2 da manha. Quando foi segunda à tarde comecei a ter os mesmo sintomas de tontura, falta de ar e desespero porque achei que ia morrer. Voltei ao médico, ele olhou minha garganta e disse que é labirintite, mais isso não explica o que eu tou sentindo. Hoje voltei a sentir os mesmo sintomas e tou desesperada. Sinto muita dor no pescoço, parece que estao me enforcando, parece que vou morrer, tenho muito medo… Por favor me ajudem…

  • Felipe disse:

    Ando tendo recaidas… Tudo começou quando tinha 15 anos, sai normal como de costume quando chego em casa que tomo um banhu e vou deitar… Sinto algo horrivel e tenho uma impressão que vou morrer. O coração acelera, braço furmigando, falta de ar… Pensei que morreria do coração… Fiquei assim 2 anos e com 17 descubro o que tenho. Fiquei aliviado por saber o que tinha depois de muita ida ao hospital… Comecei tratamentos com anti depressivos e até passou um pouco… Mas estou tendo uma recaida… Agora mesmo que escrevo tenho muito medo de morrer com isso ainda não sei o que fazer. Um psiquiatra era minha última esperança… Isto esta voltando e não sei o que fazer! Obrigado por poder desabafar, até penso em me matar! Tenho apenas 18 anos! É muito dificil mais força pra todos e boa sorte!

  • Caio disse:

    Há mais ou menos 2 anos convivo com esse transtorno! E olha: ”não desejo isso nem para o meu pior inimigo”. Quando eu saio de casa desacompanhada parece que o mundo vai desabar sobre minha cabeça. Quando vou ao supermercado sozinha… aquela fila cheia de gente é tudo horrível. Para os outros parece tudo normal… Mais para mim é como se fosse o fim… Como se algo terrível realmente tivesse para acontecer! Sinto fraqueza, tonturas, mal-estar e uma incontrolável sensação de desmaio. A única coisa que resolve realmente é sair correndo do meio daquela confusão e ir para minha casa e ficar quieta… deitada!

    Isso me magoa a cada dia. Percebo que as pessoas não estão nem ai pra isso e quando eu comento com alguém falam que é frescura! Isso é duro. Só quem tem ou já teve realmente entende o que eu sinto…

    Não quero passar o resto da minha vida vivendo isso. Todo dia peço a Deus por isso, pra tirar isso de mim… e tenho a certeza que ele anda fará alguma coisa por mim, e vai tirar essa angústia do transtorno e ansiedade de mim!

  • Cleuza Wenzel disse:

    Tudo que li agora é como que estivesse falando de mim. Amanha preciso ir ao banco e parece que estou me vendo em panico! Estou sentindo um aperto no peito…

  • Luciana Modesto disse:

    Tenhu tido a umas 2 semanas mais ou menos um grande nervoso e um medo terrivel. Fui ao médico e ele me passou ansiopax mais ainda não comecei a tomar. Afinal tenho um filinho de 1 ano que ainda mama mais o médico disse que não tem ploblema o remédio é natural o que faço devo tomar para passar essa tensão?

  • Cassia disse:

    Ao ler esta matéria, percebi que algumns sintomas se identificam com o que sinto. Vou procurar ajuda médica,encontrei aqui o que precisava. Muito obrigada.
    Cassia

  • Marco disse:

    Estou passando pelo mesmo problema, tive a primeira crise aos 25 anos, entrei no hospital desesperado, invadi a sala do médico pedindo ajuda,achando que estava morrendo, ele conversou comigo e disse que era estresse, pois trabalhava muito, estava a muitos anos sem férias e o trabalho era considerado um dos mais estressantes na época. Eu era operador de pregão na Bolsa de Valores de SP. Profissão que exerci por mais de 23 anos que hoje não existe mais.

    Então o médico receitou me um calmante, tomei por uns dias e parei, passado alguns anos tive outra crise, minha pressão até subiu, fui socorrido com todos aqueles sintomas horriveis, que as pessoas que tem este disturbio já conhecem. Ele me receitou um ansiolitico (Lexotan). Hoje estou com 45 anos e ainda sofro muito com transtorno do pânico, a noite para mim é bem pior, ontem tive uma crise forte, não dormi a noite inteira.

    Preciso de tratamento mas tenho medo de me viciar com calmante, ansioliticos que ja tomei e parei. Muitas pessoas não respeitão e dizem tome umas cervejas, beba alguma coisa. Mas isso é paleativo. A não ser que você vire um alcoolatra. E ai você terá um problema maior ainda, e com certeza, um dia que você não beba vai ter uma crise daquelas. É como a gente sair da linha da razão para a loucura, fora o sintoma que se desenvolve de Agorafobia, que é o medo de ter medo ai não consegue mais ficar em ambientes fechados, ou até fazer uma palestra. A gente já começa a passar mal só de pensar que vai passar mal.

    A todos os familiares e amigos dessas pessoas que sofrem desse mal, respeitem e ajudem estas pessoas. Que Deus de força a todos nós, para superar esta enfermidade. Obrigado…

  • Flavio disse:

    Vivo todos esses sintomas a muitos anos. Tenho 42 anos e gostaria de ter uma vida normal…

  • Andréa disse:

    Bem… Comecei com todos esses sintomas, cheguei a parar no hospital quatro vezes por semana. Quando chegava lá o médico só me falava que era stress. Depois de muito sofrimento descobrir que era portadora da síndrome do panico. Passei um ano tomando medicamentos, fazendo ioga e reiki… Melhorou bastante, pensei que estava curada e abandonei tudo. VOLTOU TUDO! E agora estou tendo pensamentos estranhos! Estou com medo de tudo! Tenho medo que meus filhos sofram algum acidente, sinto que eles estão sofrendo porque eu estou sufocando eles com excesso de cuidados! Sinceramente eu não queria voltar a tomar medicamentos!

  • Rosario disse:

    Esses sintomas estou sentindo alguns meses. É um inferno… Eu tenho até raiva de mim mesma porque não consigo curar sozinha mesmo sabendo o que é… Que doencinha mais miserável.

  • Juliana disse:

    Meu nome é Juliana e já estou passando por isso há 3 meses. É horrivel, lento todos estes depoimentos sei o quanto isso é serio e já estou passando por um tratamento mas parece que a médica não vê o tamanho do problema. Só me passa remédio para dormir isso está sendo horrível. Preciso muito de ajuda pois tenho uma filha de 1 ano e 10 meses e isso afeta até ela, pois nao consigo cuidar da minha filhota (Manuela) precisava desabafar… E que Deus proteja todos os que estão passando por isso!

  • Shirley disse:

    Tive esse problema a cinco anos atras. Agora derrepente voltou, parece que eu vou morrer, mas respiro e penso na minha filha de 3 anos que percebe quando estou ruim. Preciso de ajuda… Estou tomando alguns remedios mais sei que não resolve e só adia, preciso de ajuda.

  • Fagner Rodrigues disse:

    Convivo com a sindrome do panico a cerca de 4 anos, acho que a maior dificuldade é que ninguém entende o que você está passando. Os médicos só sabem dizer que é problema psicológico e te encaminham para o psiquiatra. O psiquiatra só sabe encher a gente de drogas pra dormir e enfim vem o psicólogo que só sabe dizer “aceite a vida como ela é”. Poxa tou cansado, tenho apenas 19 anos, uma carreira de sucesso, uma familia maravilhosa e uma namorada que me apoia muito, resumindo, uma vida perfeita. Bom, não sei se é um conforto pra todos que visitam esse site, mas é bom saber que a gente não é o único a sofrer com essa doença. Eu desejo de coração que todos vocês superem isso, eu sei o que vocês sentem. Agradeço por esse site, foi onde encontrei mais respostas até hoje em minha procura. Abraços!

  • Bia Brito disse:

    Eu ja li em varios lugares que dizem que a sindrome do panico é comum em quem tem prolapso da valvula mitral, então, eu nunca tinha sentido nada de panico nem de prolapso, até que um dia fiquei sabendo que tinha prolapso da valvula mitral. Após um mes de desespero após um exame de rotina, foi depois disso que comecei a sentir essas coisas estranhas, principalmente quando tenho que sair de casa. Eu pensei que estava melhor, após tomar rivotril desde Janeiro. Em Agosto fui para Los Angeles sozinha (fiquei com amigos, morei la muitos anos), achei que eu estava curada ou melhor equilibrada pelo rivotril… mas ta voltando. Acho que comecou por causa das eleições, eu estava muito anciosa e por uma semana meu coração não parava de pular, arritmia braba. No dia 31 de outubro, com o resultado das eleições acabou a ansiedade (isso não quer dizer que o resultado me alegrou nao). Ai parou a arritmia e voltaram as sensações estranhas… Eu não aguento mais isso… O que devo fazer? Alguem me ajude…

  • Castelo Duarte disse:

    Há mais de dez anos tenho zumbido no ouvido, por algum tempo isso não me incomodou muito, no entanto, nos ultimos anos tem aumentado, fiz exames para labirintite e não deu nada. Porém em um exame audiométrico foi constatado perda auditiva de leve a moderada, até aí tudo bem. O problema é que mal estar que sentia no passado, episódicamente e sempre confundidos com outras sintomatologias como por exemplo, hipoglicemia ou crise hipertensiva etc. Agora se tornaram frequentes, bem parecidos com a descrição da sindrome do pânico. Sinto repentinamente pés e mãos gelados, palpitações, tremor, sensação de desmaio e morte iminente, já abandonei a sala de exames de prova de concursos, filas de bancos, lotéricas, sala de espera de consultórios médicos etc. Comecei uma investigação clínica passando pelo otorrino, cardiologista e agora estou de consulta marcada com o psiquiatra. Estou convencido de que sofro desse transtorno, pois a minha história é exatamente parecida com as dos demais colegas relatadas aqui neste espaço. É isso, vou me tratar e vou ficar curado, pela graça e misericórdia de Deus.

  • Fábia Maria da Silva disse:

    Há um ano comecei sentir alguns dos sintomas refentes a essa doença. Hoje estou sendo acompanhada por uma psicóloga e um psiquiatra, mas desejo de todo coração sair dessa.

  • Lorany disse:

    Olá! Tive essa coisa terrivel há 9 anos atras, meu problema também veio acompanhado da maldita depressão. Busque ajuda tanto espiritual quanto da medicina. Estou curada tenho certeza! Sei que de uns dias pra cá comecei a suar os pés e as mão e um medo de passar mal na rua. Isso pode voltar? Jesus me socorre, vocês acham que devo procurar socorro logo?

  • Lorany disse:

    GENTE!! Tenho certeza que a sindrome do pânico é coisa do demônio! As crises são normais para pessoas como nos que somos normais. Cada crise é como se fosse uma morte, é como se nosso espritito estivesse subindo… Tinha medo de tudo até da medicação é mesmo depois de curada ainda restam sequelas do tipo tenho medo de viajar, medo de dormirem outra casa, medo de trovões, medo do medo… É muito triste, muito mesmo, mas o Senhor é o Deus da cura é todo que ele faz é completo e só Ele sabe o porque. Que Deus ilumine a todos!!!

  • Maly disse:

    Eu tenho 12 anos e acho que tenho. Pesquisei, porque eu ouvi falar disso numa novela. Eu sempre arrumo a casa pros meus pais, fica bem limpinha quando eles saem, e quando eles voltam ficam elogiando. Coloco minhas músicas preferidas no máximo e pronto. Mas de uns tempos pra cá, fiquei com muito medo de tudo. Nem vejo filmes de terror nem nada. A música me dá medo. Desligo. Lavando a louça parece que alguem vai me matar. Respiro, penso em outras coisas. Até passa por 5 minutos mas depois volta. Vou num parque, não consigo andar em nenhum brinquedo alto, porque pra mim eu vou cair. Perdi toda minha coragem. Isso é horrível.

  • Luis disse:

    Olá pessoal. Passei os mesmos horrores desta síndrome que vocês estão passando, experimentei os mesmos terríveis sintomas. Fui três vezes a emergência de hospitais achando que estava infartando ou tendo um avc, o medo de morrer era intenso, pensava que algo terrível iria acontecer a qualquer momento, chorei muito, a depressão me atingiu. Mas agora estou completamente curado. Se eu consegui vocês também conseguirão, tenham em mente. Vocês são mais fortes do que a síndrome. Erga a cabeça, levante daí e viva a vida. Tenham fé em vocês mesmos, vocês serão curados.

  • Janny disse:

    Sinto todos os sintomas dessa doença terrivel. Não sei o que fazer. Não comento nem mesmo com minha familia, pois tenho medo de falarem que estou com frescura, como já fizeram todas as vezes que quis comentar. Só Deus pra me dar forças, pois só ele sabe o que eu passo. Tenho muito medo de morrer. Ás vezes penso que vou ficar louca e choro muito. Não vejo filme de terror, não vou em parque de diversões, tenho medo das pessoas penso que vão me matar, não gosto de ir a lugares movimentados, tenho medo e fico nervosa de fazer tarefas simpes do dia-a-dia.

  • Joana Vicente disse:

    Olá a todos,

    Queria deixar-vos uma mensagem de esperança. Acreditem em vocês. Descubram o que lhes levou a ter esse primeiro ataque, mudem o que tiverem que mudar. Aceitem-se e vejam o quão especiais são. Eu tive ataques de panico durante 5 anos. Batalhei muito mas a grande batalha é a que está dentro de nós. Não aceitei tomar medicamentos e com o Reiki descubri uma forma de me “recuperar” de cada ataque (que era diário e mais que um por dia). Há cura amigos. E essa cura está dentro de cada um de vós.
    Nunca se vejam como “fracos”, pois só guerreiros conseguem viver o que estão a viver. Admiro-vos e vocês admiram-se a si próprios?
    Um abraço do tamanho do mundo,
    Joana

  • Sheila disse:

    Até descobrir que tinha pânico, passei os piores momentos da minha vida. Quando foi diagnosticado o pânico, fui encaminhada para um psiquiatria, tomei rivotril e fluoxetina por um bom tempo. Achava que estava curada, mas voltou a se manifestar por mais vezes. Fazem exatamente 6 anos que convivo com esse problema. Agora tomei a decisão de que não quero mais medicamentos. Tenho certeza de que irei me curar! (todos nós). As sensações são as piores, todos os dias acho que aquele é o ultimo, agradeço a Deus por esta viva todos os dias. Na minha opinião, a pior sensação é a de que ninguém se importa com o que esta sentindo, que esta mentindo ou de frescura. Sorte para todos!!!

  • José Elton disse:

    Ansiedade, deito para dormir e já em 5 minutos levanto com fobia, parece que vou morrer, fico horas sem dormir, o dia todo desanimado, preciso resolver isso e parece-me esse livro vai me ajudar.

  • Aline disse:

    É exatamente isso que eu sentia… Nossa! Me vi nesse texto por completa… Antes eu achava que realmente iria morrer. Graças a Deus eu encontrei um médico, uma religião e me curei… Passaram uns 2 anos já e as vezes eu sinto que o MEDO vai aparecer quando estou em um ônibus sozinha (meu maior medo era ficar no ônibus, eu achava que ia passar mal lá dentro) ou até mesmo em casa.. MAS EU BUSCO UMA FORÇA ENORME QUE ANTES NÃO EXISTIA EM MIM… LEMBRO QUE NADA É REAL, NÃO VOU DESMAIAR… NÃO VOU MORRER… REZO EM PENSAMENTO E SINTO QUE TUDO FOI EMBORA… FICO EM PAZ.

    Queridos amigos que estarão acessando esta página… Tenham confiança em Deus, se tiver que cair… Cairemos… Se tiver que morrer… Morreremos… Não deixe o medo entrar em suas vidas… Na hora que sentir que já não aguenta mais não corra… Fique ali, se cair… Você vai cair… Mas você NÃO vai cair… e ISSO TE DARÁ FORÇA… FORÇA E MAIS FORÇA.. O MEDO NÃO TE PEGARÁ MAIS, ELE TENTARÁ SEMPRE… MAS NÃO PEGARÁ….

  • Elizabeth disse:

    Eu tenho depressão, síndrome de pânico e ansiedade, nunca fiz tratamento certinho, agora faz uma semana que comecei a tomar remédio de novo, é muito difícil para a gente aceitar que tem isso, pois a sociedade nem sabem direito o que é, mas só quem tem sabe como é complicado. Acredito na minha melhora e torço para todos que têm esses sintomas vencerem também…

  • Val disse:

    Viajei sozinha para Londres e lá como tudo é muito fechado por causa do frio, tive síndrome do pânico, sem saber. Parecia que minhas veias iam explodir, coração acelerado, impressão de morte. Sozinha, do outro lado do oceano. Medo de ter pânico no avião. Graças a Deus consegui voltar e respirar agora quero um tratamento. Me indiquem um local por favor.

  • Enio Zancanaro disse:

    Boa tarde, olha eu tenho um serio problema, que me faz tremer, e tremer muito, até as pernas a cabeça dependendo do nervosismo e da situação, estes dias atraz fui servir um café na sala do meu patrão e derrubei tudo, começa devagarinho e ai eu perco o controle, sou muito ansioso, poderiam me ajudar por favor, não aguento mais passar por constrangimentos como este, e isso começou a uns 4 anos mais ou menos. Obrigado desde já.

  • Fernanda disse:

    Tenho 17 anos, quando vou ficar com alguma pessoa, passo muito mal, começo a vomitar, suar e muito calor. Isso seria Síndrome do Pânico.

  • Vanessa Almeida disse:

    Eu tenho vários desses sintomas, mas não quando estou em público. Geralmente eles aparecem quando eu passo por uma situação muito estressante. Esses dias meu pai passou muito mal e teve que ser levado ao pronto socorro… Quando fiquei sabendo comecei a passar mal, sinto formigamentos, como se estivesse sendo picada por algum inseto… Sinto tonturas e na mente o medo estarrecedor de ter um ataque do coração, um AVC… E o pior é que os sintomas têm se estendido por todo meu dia, não consigo pensar em outra coisa… Estou a ponto de enlouquecer! Não desejo isso nem ao meu pior inimigo!

  • Jaqueline disse:

    Estou sofrendo muito com esse problema, a cada dia aparecem mais sintomas, não sei o que fazer.

  • Jaqueline disse:

    Estou sofrendo muito com esse problema, a cada dia aparecem mais sintomas, preciso de ajuda.


Deixar um comentário